Gastronomia

6 dicas para montar um menu econômico e delicioso para seu casamento

Muitas noivas se iludem pensando que ao contratar um chef renomado teriam a garantia de sucesso. Da mesma forma, outras noivas erram ao pensar que menus baratos representam simplicidade. Muito mais do que decidir o tipo de serviço de sua festa de casamento, você precisa encontrar um menu que seja inteligente e tenha um preço equilibrado.
 Já pensou que as comidas e bebidas do seu casamento serão o que vão “alimentar” a energia de seus convidados? A boa comida não tem a ver com o tipo de serviço, mas sim com a qualidade dos produtos e serviço prestado.

Aqui estão algumas excelentes dicas para criar o menu perfeito e não ir a falência.

buffet-self-service-casamento

1. Orçamento

Sabendo que a alimentação faz parte da “recepção”, ela é a que mais consome seu orçamento, algo em torno de 48%. A partir disso, você pode decidir o estilo do serviço que gostaria: coquetel, finger food, estações ou uma refeição completa.

O estilo não pode se restringir apenas ao orçamento, deve também considerar o gosto pessoal dos noivos. Muitos casais sonham com um jantar completo e como a festa é do casal, compensa reduzir a lista de convidados para pagar a festa dos sonhos. Da mesma maneira, se o casal ama hambúrguer, ou prefere algo mais despojado, devem incluí-lo no menu.

Menus inteligentes, montados com criatividade e respeitando a característica do casal podem sair mais em conta. São deliciosos e deixam a festa com a cara dos noivos.

2. Busque várias referências

Nunca escolha um fornecedor apenas pelo sabor da comida. É fácil cozinhar para 6 pessoas (durante a degustação), difícil para 50, 100, 200. Pesquise no Google, em guia de fornecedores, leia os comentários, fale com amigas que casaram ou foram em eventos e descubra se o buffet tinha além da comida deliciosa um bom serviço.

Se a comida for feita por familiares, planeje todo pré-preparo (lista de compras, separe as quantidades que usará, já deixe tudo lavado, picado e temperado para agilizar o processo) e o preparo (o que terá que fazer no dia anterior e o que deverá ir ao forno antes) e faça um teste com 20 pessoas. Você precisa garantir que tudo correrá bem no dia da festa, para que tenha uma ideia do tempo que gastará e se realmente vale a pena manter todo este trabalho, com todos os riscos envolvidos. Até por isso, nestes casos, muitos casais optam pelo churrasco, devido à sua praticidade e baixo risco.

3. Antecedência 

Se estiver em busca de fornecedores conhecidos no mercado, de boa qualidade e com bons preços, reservar com antecedência é fundamental. Provavelmente os melhores fornecedores, independentemente do preço, estarão com a agenda concorrida, afinal, são os melhores.

Alguns chefs podem fazer algumas exigências quando a recepção ocorrer fora de um salão de eventos, sem estrutura preparada. Podem querer conhecer o local de trabalho antes de fechar o contrato, exigir a locação de alguns equipamentos, etc.

4. Convidados

Nesta parte do orçamento, os convidados influenciam diretamente, ou seja, quanto mais convidados tiver em sua lista mais caro ficará. Quando reservamos o local da festa e o buffet, temos que ter pelo menos uma estimativa do número de convidados, até para saber o valor que gastaremos e assim determinar o tipo de serviço que poderemos pagar.

Pode ser que para convidar 200 pessoas você só consiga servir um jantar com entrada e massa. Existem momentos durante o processo de planejamento em que deverá fazer escolhas, como, por exemplo, a quantidade de convidados VS quantidade de itens do buffet, ou quantidade de convidados VS tipo de serviço do buffet. Por isso, tenha em mente o que priorizará – quantidade de convidados ou um menu caro e requintado?

Este tipo de decisão deve ser tomada exclusivamente pelos noivos, sem influência de cerimonialistas, fornecedores e familiares. Pense: o que vocês prezam mais, uma quantidade maior de amigos na festa ou um menu mais chamativo e ostensivo?

5. Alergias 

Um bom cardápio precisa agradar a todos. Saber identificar se alguns convidados têm restrição alimentar é importante. Melhor ainda, aposte nas massas e alguns itens vegetarianos para agradar quem não come carne vermelha ou não gosta de frango. Na verdade, normalmente no coquetel sempre haverão itens assim.

Existem convidados alérgicos, que não podem consumir determinado alimento. Sei que é difícil adivinhar o paladar de todos. Na minha opinião, se o convidado é intolerante a lactose é legal avisar a noiva, pra que ela possa passar a informação ao buffet. Não que os noivos mudem o cardápio por isso, mas podem preparar algo especial para esta pessoa.

Na realidade, os noivos não têm como adivinhar este tipo de situação, a não ser que seja uma pessoa próxima. Por isso, esta informação deve ser dada pelo convidado.

6. Use produtos locais

Aproveite produtos de sua região. Quando contratamos um buffet isso funciona de maneira diferente, mas algumas pessoas que prestam esse serviço podem pedir para os noivos providenciarem as compras e pagar.

Em cidades do interior, por exemplo, exitem tantos pratos deliciosos, que podem ser facilmente incrementados numa festa de casamento. Além do que, comprar produtos locais tem um custo mais barato e são sempre mais gostosos e melhores porque estão frescos.

Já reparou que paulista adora doces do interior e comida mineira? É algo que surpreende todos de maneira positiva.

 

salad-bar
Um salad bar, ou seja, uma estação de saladas. Dá para acreditar?

 

Não tem como fugir; a comida é a alma da festa! Estas dicas são fundamentais para o sucesso do cardápio numa festa de casamento! Porém, não se esqueça de que devem vir aliadas ao bom serviço! Fique de olho!

Junte-se ao
Uma vez por semana lhe enviaremos nossa seleção de insights, tendências e tudo o que você precisa saber para que o grande dia seja inesquecível!